Clubhouse: o que precisa saber sobre esta tendência

Clubhouse: o que precisa saber sobre esta tendência

Nos últimos dias não se fala de outra coisa na internet. A mais recente rede social, chamada Clubhouse, disparou em popularidade e já atraiu mais de 6 milhões de utilizadores, de acordo com informações da própria empresa em fevereiro de 2021.

Sabe o que é e como funciona esta rede social? Já recebeu algum convite? Se ainda não está a par desta nova tendência, continue a ler!

Vamos falar sobre as principais características da plataforma, e explicar o porquê de se ter tornado tão popular, especialmente entre as celebridades.

Clubhouse: Como funciona a rede social com conversas por voz

O Clubhouse foi lançado em abril de 2020 e desenvolvido por Rohan Seth, um ex-funcionário do Google, e por Paul Davison, empresário americano do Vale do Silício.

Apesar de existir há quase um ano, a plataforma ganhou notoriedade no início de 2021. Começou a apresentar picos de download após Elon Musk anunciar que é um dos utilizadores da rede social.

Mas, o que diferencia o Clubhouse das outras redes sociais? Primeiramente, para fazer parte do seleto grupo de utilizadores, é preciso receber um convite. Cada utilizador possui dois convites para distribuir ao ser aceite na plataforma.

Outro ponto importante é que quem envia os convites é responsável pela nova pessoa que passa a integrar a rede social. Em termos simples, se o convidado violar os termos de utilização, tanto ele como a pessoa que convidou são banidos.

A principal característica está no formato do conteúdo compartilhado. Não existem fotos ou vídeos, mas sim mensagens de voz.

O utilizador pode escolher salas de conversas temáticas, relacionadas com música, palestras e assuntos diversos, que podem ser filtrados de acordo com as suas preferências.

Existem salas abertas, onde qualquer pessoa pode ouvir o que está a ser dito naquele momento. Mas há também a opção de salas privadas, para que possa interagir apenas com amigos.

Em suma, a plataforma é semelhante a um podcast, só que totalmente ao vivo e sem nenhuma edição, assim como o rádio.

O anfitrião abre uma sala e partilha o que quiser com os convidados ali presentes. Além disso, pode criar uma bio, seguir amigos e adicionar a sua página de Instagram.

1 – Porque é que só são conversas por voz?

De acordo com os próprios idealizadores, o Clubhouse é uma rede social que prioriza a comunicação de uma forma especial:

“Sem uma câmara ligada, não precisa de se preocupar com o contacto de olhos nos olhos, o que tem vestido ou onde está. Pode conversar no Clubhouse enquanto dobra roupas, amamenta, viaja, trabalha no seu sofá, no porão ou até durante uma corrida. Invés de digitar algo e clicar em enviar, está a participar com um diálogo de ida e volta com alguém.”

A possibilidade de interação direta com celebridades que já fazem parte da rede social (Oprah Winfrey, Drake e Ashton Kutcher), é o que mais tem atraído e tornado a plataforma mais popular.

2 – Uma rede social exclusiva

Este, aliás, tem sido um dos pontos mais criticados. Além de somente poder registar-se através de convites, a plataforma está disponível só para pessoas que utilizam iPhone.

É possível também entrar numa lista de espera para ser convidado. Os fundadores dizem que a intenção futura é disponibilizar a plataforma para todos, incluindo quem possui o sistema operativo Android.

De acordo com Rohan e Paul, essa exclusividade serve para que a rede social cresça de maneira mais lenta. Desta forma não sobrecarregam os servidores e os ajustes podem ser feitos gradualmente.

Já recebeu um convite para fazer parte do Clubhouse? Está interessado em fazer parte da mais recente rede social? Vamos aguardar para saber se esta é somente uma tendência passageira ou se chegou para ficar!

Deixe uma resposta