Porque é que existem tantas Redes Sociais

Porque é que existem tantas Redes Sociais

As redes sociais mudaram inúmeros aspetos da nossa vida, desde a vida profissional à vida pessoal. Mas como se tornaram num elemento tão essencial?

Se existe algo que temos em comum com as comunidades mais primitivas e a sociedade contemporânea, é a necessidade de nos relacionarmos e conviver em grupo.

A principal diferença entre o antes e o agora está na velocidade e na forma como tudo acontece. Graças ao aparecimento da internet e das redes sociais, a comunicação e o relacionamento interpessoal está mais fácil e acessível para todos.

Mas, por que precisamos de tantas plataformas para nos relacionarmos e comunicar? Qual é o impacto destes meios no nosso comportamento e estilo de vida? É sobre isso que vou falar hoje!

Redes Sociais: Por que é tão importante estarmos presentes em todas as plataformas?

Dificilmente tem uma conta somente numa rede social, certo? A cada dia acompanhamos o crescimento do alcance destes novos canais de comunicação, e o aparecimento de plataformas que prometem inovar a forma como nos relacionamos.

É um facto inegável que as redes sociais são parte das nossas vidas, e os números refletem isso. Essas ferramentas de relacionamento são responsáveis por 62% do tráfego da internet.

Atualmente plataformas como o Facebook com 2,2 bilhões de utilizadores ativos, Youtube com 1,5 bilhão, WhatsApp com mais de 1,3 bilhão e Instagram com 1 bilhão, demonstram o espaço que estas redes ocupam no mundo contemporâneo.

Mas, afinal, por que existem tantas plataformas e por que o acesso passou a ser uma necessidade constante?

Considerando as estatísticas de acessos diários, podemos constatar que as redes sociais não são somente uma forma de manter contacto com outras pessoas.

Passaram a ter papel importante também como fonte de informação, publicidade, oportunidades de emprego, e é claro, lazer.

Nestes meios cada indivíduo tem uma função e identidade cultural. A relação com outros indivíduos representa a rede e a criação de grupos de interesse como desporto, cultura, entretenimento e educação. 

Tudo isso contribui para a construção de uma nova sociedade, a qual influência diretamente o comportamento social.

E se acredita que não é influenciado pelo que está nestes meios, está enganado. As mudanças vindas dessas plataformas afetam diretamente o quotidiano, a forma de agir e também de pensar.

Tudo isto faz crescer a necessidade de mais plataformas de relacionamento, que vão apresentando diferentes propostas de acordo com as preferências do público. Os casos mais recentes são o Tik Tok e Clubhouse.

Ou seja, cada rede social tem um objetivo para públicos específicos.

A importância de podermos expressar a nossa opinião

Outro importante fator que contribui para este crescimento é a acessibilidade proporcionada a pessoas comuns, que descobriram um espaço onde podem ter voz e expressar opiniões.

Porém, é claro que esta exposição e mudança nas formas de comunicação têm impactos positivos e negativos.

Por um lado, estas ferramentas permitem aos utilizadores expressarem o que pensam, sentem e vivem, sem nenhum filtro, transformando-as numa espécie de diário virtual.

Em contrapartida, vemos reflexos negativos que afetam a nossa vida como sociedade. Isso ficou bastante evidente com a influência das fake news nos processos eleitorais.

Outro aspeto negativo é a exposição exagerada que tem consequências no desenvolvimento psicológico e emocional, especialmente dos jovens.

As redes sociais devem permanecer como uma constante no nosso estilo de vida. Contudo, cabe a nós saber ponderar acerca dos excessos e do espaço que essas plataformas ocupam nas nossas vidas.

Em tempos de crise pandémica, as plataformas ganharam uma importância ainda maior para diminuir distâncias e possibilitar relacionamentos. Entretanto, não devemos fazer disto um hábito.

O contacto pessoal, a intimidade, a convivência em grupos, são necessidades inerentes aos seres humanos. Por isso, os relacionamentos reais nunca serão ultrapassados pelos estabelecidos nas redes sociais.

This Post Has 3 Comments

Deixe uma resposta